Por que as rugas se formam?

Apesar de natural, ninguém quer ter linhas de expressão no rosto. Afinal, por que as rugas se formam?

Segundo a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Isaps (International Society of Aesthetic Plastic Surgery), a face é composta por várias camadas e, em algumas áreas, a pele fica praticamente sobre os músculos. Por isso, cada vez que o músculo é contraído, o tecido acompanha fazendo curvas e dobras que conferem expressão ao rosto.

APRENDA A FUGIR DAS RUGAS

“Conforme o movimento dos músculos, todas as camadas da pele encurtam e distendem às vezes formando dobras”, diz ela. “Devido às fibras de colágeno e elastina, a pele possui a capacidade elástica de voltar ao estado original após o movimento muscular.” Porém, com o envelhecimento, as propriedades físicas da pele se alteram. A quantidade e qualidade das fibras se modificam e a pele não consegue mais voltar ao estado original. “Então, mesmo sem contrair os músculos as rugas ficam perceptíveis. Estas são chamadas de rugas estáticas”, explica a médica.

Acelerador de rugas

O principal causador do aparecimento destas rugas é a qualidade da pele. E ela pode ser comprometida por fatores internos como genética, características anatômicas, idade ou externos como exposição ao sol, poluição, tabagismo. Por exemplo, uma pele mais espessa tende a demorar mais para apresentar rugas, assim como peles mais secas têm maior tendência a rugas. Além disso, fatores como exposição solar, poluição e hidratação também influenciam no envelhecimento da pele. “Os raios UVA e UVB causam lesões na desde a epiderme até camadas mais profundas, modificando o colágeno, a elastina, aumentando a predisposição ao aparecimento de rugas”, diz a cirurgiã plástica.

Prevenir é melhor que remediar

De acordo com Beatriz, o melhor tratamento é a prevenção. “A proteção solar e a hidratação são fundamentais. Existem cremes que promovem hidratação profunda na pele e permitem melhor funcionamento das fibras e células. Além disso, os ácidos são capazes de retirar a camada córnea, promovendo uma pele mais macia e melhorando a hidratação”, afirma.

Rugas estáticas X rugas de expressão

Porém, após o aparecimento, o tratamento depende da causa e da profundidade das rugas. Por exemplo, rugas de expressão devem ser tratadas com toxina botulínica, paralisando o músculo por baixo da pele. Já as rugas estáticas, que também dependem da ação dos músculos, podem ser tratadas com a toxina botulínica, mas são necessários outros procedimentos que variam conforme a profundidade da ruga.

“Rugas superficiais podem ser tratadas apenas com a hidratação da pele. As mais profundas, que podem atingir todas as camadas da derme, precisam ser tratadas com peelings mais profundos, lasers e preenchedores com ácido hialurônico. Além destes, os estimuladores de colágeno ou bioestimuladores também podem ser utilizados”, explica Beatriz.

E tem a flacidez…

Segundo a médica, o envelhecimento da pele também pode estar associado a flacidez dos tecidos mais profundos como músculos e ligamentos. Se for o caso, a cirurgia pode ser necessária. “É sempre importante lembrar que nenhuma cirurgia substitui o cuidado com a pele. Uma cirurgia facial, chamada de lifting ou ritidoplastia, promove um resultado muito melhor se a pele for bem tratada. Além disso, considero muito importante o trabalho conjunto do cirurgião plástico com o dermatologista”, completa a cirurgiã.

 

Bons produtos para experimentar

1 Gel Facial Rejuvenescedor Ivy C, Mantecorp, R$ 168. Na Drogaria Onofre

2 Fresh Pressed Daily Booster, Clinique, R$ 419. Na Beleza na Web

3 Chronos Gel Creme Antissinais 30+, Natura, R$ 69

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here