Sair bem nas selfies é motivo de 55% das plásticas faciais

Já ouviu falar em selfie-estima? Pois pasme: sair bem nas selfies é motivo de 55% das plásticas faciais. Ser promovida e se dar bem no ambiente de trabalho são outros motivos apontados por pesquisa.

Em pesquisa anual divulgada no início de fevereiro, a Academia Americana de Plástica Facial e Cirurgia Reconstrutiva (AAFPRS) mostrou que houve um aumento de 55%, em 2017, nas plásticas faciais com o objetivo de sair bem nas selfies. O procedimento mais procurado é a toxina botulínica e, em seguida, a rinoplastia.

DICAS PARA A SELFIE PERFEITA

Mais competitiva no trabalho

De acordo com a pesquisa, 33% dos pacientes estão em busca de retoques discretos. Além disso, 57% dos pacientes das clínicas de plástica nos EUA desejam mudanças no rosto para ganharem promoções ou se sentirem mais competitivas no ambiente do trabalho.

No entanto, o cirurgião plástico carioca Victor Lima alerta para a motivação da cirurgia plástica. “O objetivo maior da cirurgia plástica é permitir não apenas um embelezamento, mas melhorar sua auto-estima, promovendo uma melhor qualidade de vida.”

O médico aproveita para enfatizar a importância de procurar um médico competente. “O cirurgião deve ser membro especialista da SBCP, e zelar em primeiro lugar pela segurança e bem-estar do paciente”, diz. “Encontrar um bom profissional e seguir suas recomendações é fundamental para o sucesso da cirurgia.”

Aumento de cirurgias plásticas

De acordo a organização profissional IMCAS – Aesthetic Surgery & Cosmetic Dermatology, o número de procedimentos de cirurgia estética cresceu 8% no mundo, movimentando 8,6 bilhões de Euros em 2017. Entre os países que se destacam estão Estados Unidos, Brasil, Japão, Itália e México – concentrando 41% dos investimentos.

Para 2018, IMCAS calcula que o mercado vai alcançar os 9,3 bilhões de Euros. Segundo suas previsões, o setor terá duplicado seu volume de negócios entre 2014 e 2021.
Segundo dados da International Society for Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS) a intervenção cirúrgica mais frequente é o aumento dos seios (15,8%), seguida por lipoaspiração (14,0%), modificação das pálpebras (12,9%) e de nariz (7,6%).

No Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgias Plásticas, 57% de todos os procedimentos realizados são estéticos, enquanto que as cirurgias reparadoras representam os outros 43%. Nos últimos dois anos, a procura por tratamentos estéticos não cirúrgicos aumentou 390%. Os dados são do Censo 2016 da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), que entrevistou 1.218 associados, de todas as regiões do país.

Toxina botulínica

O Botox age paralisando parcialmente os músculos responsáveis pelas rugas faciais, melhorando de forma transitória as rugas de expressão no rosto. A duração do tratamento costuma ser de 6 a 8 meses. E a faixa de preço varia de região para região.

Rinoplastia

A rinoplastia tem um tempo cirúrgico bastante variável podendo durar de uma a três horas, dependendo da complexidade do caso. A anestesia costuma ser geral e o tempo de internação é de 24 horas.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here